segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Chávez, de vitória em vitória ....

Apoiantes do candidato de oposição, António Ledesma, celebram a sua eleição em Caracas

Os candidatos apoiados por Hugo Chávez ganharam 17 dos 22 Estados. Contudo, a sua vitória foi ensombrada pelo facto de terem perdido alguns dos mais ricos e populosos Estados da Venezuela e os centros urbanos mais importantes

No poder desde 1999, Hugo Chávez, precisava que os seus aliados tivessem vitórias expressivas que lhe permitissem prolongar o seu mandato para além de 2012 (data após a qual não lhe será permitido voltar a concorrer à presidência) por isso, pretendeu que estas eleições fossem um plebescito. A oposição viu-se reforçada pelo referendo de Dezembro de 2007, que impediu Chavez de modificar a Constituição e, um novo referendo pode ser um risco sério para as ambições políticas de Chávez e dos seus apoiantes.
Estas eleições foram marcadas por diversas declarações polémicas de Chávez (como não poderia deixar de ser) e, pelas escutas telefónicas feitas a dirigentes da oposição, depois passadas pela televisão Venezuelana como forma de apoucar os candidatos opositores.

4 comentários:

Maquiavel disse...

Com esta entrada, perdeu em mim um ávido leitor.
A César o que é de César. Vitória "ensombrada"? Gaita que nem ganhando 17/22 regiöes däo descanso ao homem!
O que queriam? 100%? Isso nem o Saddam Hussein conseguiu, caramba!

Ganhou 17 em 22 regiöes. Acabou. Vitória *esmagadora*. E se o povo näo gostasse assim tanto dele, näo ganhava nada. Näo ganhou mais, porque é assim a democracia. Só se sabem os resultados após a votaçäo.

Planetas - Bruno disse...

Ignorar que Chavez, apesar de se ter desdobrado como candidato único, perdeu nos Estados mais importantes do País, Caracas, Zulia, Nova Esparta, Carabobo e Miranda!
Equivale a perder Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Setubal.

Guilherme Morgado disse...

Realmente começa a ser doentia esta ideia que se quer fazer em transformar Hugo Chavez num terrível e ignóbil ditador. Se só ganhasse em Caracas seria considerada derrota pela certa, como perdeu em Caracas mas ganhou em 17 de 22 regiões do País, perdeu à mesma. Alguém entende em que lado ficamos?

Vitor disse...

Caro Maquiavel: a oposição tinha 2 estados. Agora tem mais 3, os mais populosos. A capital do pais também caiu para a oposição. Vamos ver como será o futuro de Chavez com os actuais preços do petróleo. As receitas da Venezuela dependem em 95% do petróleo. Até aqui houve muito dinheiro para distribuir. Sim, falo em distribuir porque é isso que Chavez faz. Mas para distribuir é necessário criar. E Chavez nisto falha muito. É mais fácil dar.