quinta-feira, 31 de julho de 2008

Antikthera - o mais velho computador

A Antikyhera é um fabuloso mecanismo usado pelos Gregos de para predizer os eclipses, e para guardar/calcular as datas dos Jogos Olimpícos dando assim alguma coerência à cronologia do mundo Helenístico. Este mecanismo tinha, assim, grande importância astronómica, social e cultural.

Encontrado em 1901 nos restos de um naufrágio, mergulhado na água do Mediterrâneo, durante dois milénios, está agora, a ser descodificado com a ajuda das novas tecnologias. O processo de descoberta e, a descoberta são fascinantes. Video da Nature, a não perder.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Medo das palavras

Texto não disponível
Synopsis chronologica de subsidios ainda os mais raros para a historia e estudo critico da legislação portugueza, desde 1143 até 1603. (Acad. real das sci. de Lisboa). desde 1143 até 1603 Por José Anastasio de Figueiredo1

Os ciganos, apesar da sua já longa permanência na Europa, continuam a ser olhados de lado. O seu nomadismo, o seu desapego pela terra era desde logo motivo bastante de desconfiança. Mas, a isso, somava-se uma língua, uma religião/sistema de crenças, hábitos de vida próprios e que apesar de todas as vicissitudes chegaram aos nossos dias.
A sedentarização dos ciganos, em Portugal, nas últimas décadas, permitiu a sua aculturação mas o processo ainda está no início. Habituados que estavam ao nomadismo não é de estranhar o pouco valor da casa (pois esta ainda é de algum modo transitória) e o muito valor dado aos veículos verdadeiros simbolos da sua liberdade e independência.

Partida dos ciganos - Clark Stanton
Tem-se falado muito sobre a comunidade cigana em Portugal devido aos acontecimentos de Loures - cujas imagens foram captadas e entraram nas nossas salas -, o tiroteio e tudo o que se lhe seguiu fazem parte da estratégia de sobrevivência de uma parte significativa desta comunidade, que a um tempo é excluída e se exclui da sociedade, aproveitando os benefícios que esta lhe pode oferecer e invocando a "lei do cigano" para subjugar os mais pobres e fracos de entre os ciganos: supremacia de certas famílias; poder do patriarca; casamento precoce; abandono escolar (especialmente grave nas raparigas) ...

"Rainha dos Ciganos", Norwood

Bem sei, que a fronteira entre a aculturação forçada e a integração é, por vezes, bem ténue. Mas, não penso, que o facto de não se discutir o assunto livremente, sem medo de rótulos, sem obrigação de ser politicamente correcto, ajude a enfrentar o problema, um problema que é das duas comunidades. O que tem sido notável neste quase debate é o medo das palavras. O complexo de culpa da sociedade maioritária e o paternalismo com que se encaram as minorias. O tornear das palavras para evitar dizer que nos bairros sociais os nervos estão muitas vezes à flor da pele. Os bairros sociais são caldeirões onde se despejam pessoas mas, depois não há nenhum trabalho de integração, nem exigência de espécie nenhuma e, enquanto assim for, iremos continuar a falhar a integração desta comunidade simplesmente, porque a auto-censura impedirá de chegar à raíz dos problemas.

Medo das palavras foi o que a senhora juíza de Felgueiras, não teve...


1 Neste diploma de 1538 escreve-se: "[dos Ciganos] não resulta outro proveito se não muytos furtos que fazem: e muytas feytiçaryas que fingem saber: em que o povo reçebe muyta perda e fadiga."

A mais antiga referência literária aos ciganos, em Potugal, aparece num texto de Gil Vicente, A Farsa das Ciganas (1521 ou 1525). Nela Cassandra, a cigana lê a sina: Mustra la mano, señora,/ No hayas ningun recelo./ Bendigata Diuz del cielo,/Tú tienez buena ventura,/ Muy buena ventura tienez.

Arquitectura esdrúxula (9)


Não, não for trazido pela ventania, nem caiu dos céus. Trata-se de mais um exemplo de "arquitectura marinheira". O Whampoa é uma atracção turística em Hong Kong. Trata-se de um centro comercial com restaurantes, lojas e até um hotel. Ver no mapa.

Jogos Olimpícos - a cidade proibida (2)

Os jornalistas que já chegaram a Pequim queixam-se de dificuldades no acesso à internet não só devido à lentidão com que as comunicações se estabelecem mas, devido ao bloqueio de alguns sites: Amnistia Internacional, busca de informações sobre o Tibete … trata-se de censura. Para os jornalistas os únicos sites verdadeiramente “livres” são os que dizem respeito à competição. O descontentamento irá, provavelmente, subir de tom quando todos os 8000 jornalistas presentes para a cobertura do evento quiserem utilizar o Centro de Imprensa e se depararem com este problema, bem conhecido dos cibernautas chineses.

Outro problema, que os jornalistas terão que enfrentar a excessiva burocracia. Para conseguir um número de telefone de uma companhia local um jornalista teve de entregar uma cópia do passaporte e … revelar o nome de solteira da mãe!

As autoridades chinesas querem evidentemente, controlar tudo. As grandes cadeias de televisão pagaram fortunas pela cobertura deste evento desportivo. O Comité Olímpico Internacional está rendido. É fácil de adivinhar como vai ser o braço de ferro. Ceder à tentação de ir para além das Olimpíadas pode significar que se perdeu o direito a transmitir os jogos, os interditos e as obrigações são muitos: não se pode fazer reportagem na Praça Tiananmen; não se podem fazer entrevistas ao vivo; a localização exacta dos satélites instalados em camiões tem de ser fornecida com antecedência… e a qualquer momento a licença para emitir pode ser revogada.

Sobre os Direitos Humanos na China, arquivo do blog e aqui e aqui.

terça-feira, 29 de julho de 2008

A Terceira Mão


Reduzir impostos em 2009 seria uma aventura”, afirmou à RTP o primeiro-ministro...
Talvez seja, mas, o que me parece de facto interessante é, saber como é que aquela misteriosa terceira mão aparece, ali, do nada!
Já tinha ouvido falar do "oitavo passageiro", do "terceiro homem" ... espera lá, será o "diabinho da mão-furada" que resolveu dar uma ajudinha ao nosso primeiro, dar-lhe umas dicas sobre a redução dos impostos, ajeitar-lhe o casaco, sei lá?...

Jogos Olímpicos - a cidade proibida

À volta dos Jogos Olímpicos de Pequim construiu-se todo um cenário de grandiosidade, modernidade. A imagem de marca são naturalmente os estádios mas há todo um conjunto de imóveis arquitectónicos destinados a mostrar a imagem da superpotência chinesa no seu melhor. É claro que para isso algumas "misérias" têm de ser tapadas. As misérias, são os bairros tradicionais onde os pequinenses viveram as suas vidas, no fundo trata-se da China tradicional, típica ou, do que dela subsiste perdido no meio da vasta metrópole, uma espécie de "aldeia gaulesa" no vasto império chinês ... essa China, está a ser emparedada e cuidadosamente ocultada dos olhos indiscretos (ver slide show)...

Corrupção e amigos de ocasião


O CM noticia que o “Ministério Público do distrito judicial de Lisboa iniciou 577 novos inquéritos de crimes de corrupção nos primeiros seis meses de 2008, um número superior ao total de denúncias registadas pela Procuradoria-geral da República durante todo o ano de 2007.”

Não haverá dúvidas que “os amigos são para as ocasiões” e que a “ocasião faz o ladrão”, neste caso o corrupto e o corruptor. Em Portugal, as teias que a burocracia tece aliam-se à mentalidade de subserviência dos cidadãos relativamente ao Estado “todo-poderoso” para criar um clima mais favorável “às luvas”, do que ao controle da acção do Estado e seus agentes. As ligações familiares e político-ideológicas, a lentidão do sistema judiciário, e a falta de rigor relativamente ao cumprimento de normas que o próprio Estado estabelece contribui para a opacidade das decisões e, eventualmente, para criar campo favorável à actuação dos “amigos”.

Das autarquias ao futebol, passando pelo fisco e pelo sector bancário as suspeitas são mais que muitas, os resultados concretos dos inquéritos e processos, esses, é que escasseiam. Os dados revelados no início do ano pela Transparência nternacional são significativos: dois terços dos portugueses não acreditam nos esforços governamentais no combate à corrupção, 64% dos inquiridos portugueses acham que os "esforços" do Governo não são "efectivos".

Enquanto isto, nós cá vamos cantando o e rindo, fingindo que não se passa nada:

“O PS garante que "não recebe lições de combate à corrupção" de Cravinho, respondendo assim a declarações deste segundo as quais "a grande corrupção considera-se impune (…) e atinge áreas do funcionamento do Estado".
E o mais certo é que não as receba também de Saldanha Sanches para quem, em entrevista ao CM, "a maioria PS, em relação à corrupção, tem mostrado uma inépcia altamente suspeita". […]
Entretanto, revela o "Público", investidores russos pagaram 50 milhões por terrenos de Faro onde não é permitido construir, mas "esperam contornar esse obstáculo". Obviamente, como cantam os Beatles,"with a litle help from (their) friends".”

Manuel António Pina, in JN

* para a opacidade das decisões contribuiu ainda o timing (tempo de férias muito apreciado para diplomas de maior sensibilidade política e/ ou económica) e a forma quase clandestina como são tomadas as decisões. Veja-se, o dinheiro gasto na publicitação de coisas irrelevantes (moções, aniversários, inaugurações...), em contraste com a economia de recursos sempre que se trata de declarações de impacto ambiental, planos de pormenor ... coisas realmente importantes.

Sol - energia inesgotável

"Quinta solar", em Espanha
Os planos da Europa para reduzir as emissões de carbono podem passar pela criação de quintas solares” no Saara pois, a luz do sol nesta área é mais intensa assim, os painéis solares aí instalados poderão gerar até três vezes mais energia do que os que são colocados no norte da Europa.

Arnulf Jaeger-Walden, do Instituto da Energia (União Europeia), afirmou no Euroscience Open Forum in Barcelona que 0.3% da luz, que incide no Saara e, nos desertos do Médio Oriente, seria suficiente para as necessidades Europeias em matéria de energia.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Romanos vão para casa

:

Conclusões:

  • a grafitagem é uma arte milenar;
  • os writers (pintores de graffitis) nem sempre respeitam a ortografia e a gramática;
  • o graffiti nunca foi uma arte “compreendida”.
Numa altura em que tanto se discute o Acordo Ortográfico, o desaparecimento do ensino das línguas clássicas deveria merecer uma reflexão e, talvez, novas abordagens.

domingo, 27 de julho de 2008

Ligações Perigosas (2)




Hoje, quando leio ou escuto calúnias sobre as FARC, o meu pensamento viaja para as selvas e montanhas da Colômbia. No turbilhão de imagens que então me envolve não é sem comovida admiração que revejo as guerrilheiras que ali conheci.”


O El País notícia que Remédios Garcia Albert, operacional das FARC, foi ontem detida em Espanha. Esta, é uma consequência directa da análise dos dados do já célebre portátil de R. Reyes, morto em 1 de Março pois, foram encontradas mais de cinquenta mensagens electrónicas entre ambos. Em casa de Remédios “Había documentación relacionada con la guerrilla, ejemplares de la revista Resistencia, órgano de las FARC en Europa [“… chega a dezenas de países e tem sido vendida em festas anteriores do Avante!, in, Avante!”] y un ordenador con abundante información de actividades orgánicas y operativas del grupo.”

A função de Remédios era de angariar fundos para as FARC na Europa sob a fachada de uma ONG que supostamente ajudaria populações na África, Ásia e América Latina – OSPAAL.

Para já não se sabe se de alguma maneira Remédios Albert desempenhou algum papel de ligação entre as FARC e a ETA havendo indícios de que houve alguma conexão entre os dois grupos para cometer atentados em solo espanhol contra autoridades colombianas.

Esta notícia chega, no mesmo dia, em que o Público notícia que “Dois membros da ETA estiveram no ano passado em Portugal para preparar a infra-estrutura do “comando Biscaia”, considerado o mais activo da organização terrorista basca” e “presença dos dois operacionais em Portugal, ambos detidos na operação desta semana, confirma uma suspeita das autoridades de ambos os países, de que a ETA terá usado o território português para preparar ataques, fugindo ao cerco montado pela colaboração entre as polícias espanholas e francesas.
Com tantas ligações interessantes talvez as autoridades portuguesas devessem parar de assobiar para o lado.

Para a história da infâmia

O Tribunal Centro-americano dos Direitos do Homem, admitiu a denúncia da enteada de Daniel Ortega que o acusa de abusos sexuais que se prolongaram por um período de 20 anos. Na Nicarágua o caso tinha sido recusado.
Na sua "Tribuna", no El País, MARIO VARGAS LLOSA, reflecte sobre este caso e sobre a situação "anti-natural" que se vive na Nicarágua, a não perder.


...do outro lado do Atlântico

:

sábado, 26 de julho de 2008

...e a música que vem do frio

:

Ainda da Rússia… O grupo “da pesada”, ANJ, gravou uma canção que intitulou de GORBATCHOV.

A música não é grande coisa. As imagens evocam a história recente daquele país de forma ligeira.

As mensagens que vêm do frio

Vale a pena ver o video mesmo sem perceber uma palavra de russo. O frio tom de voz, os gestos de Putin. As caras, o silêncio à sua volta. Um ambiente de cortar à faca…

Putin expressou a sua insatisfação com a política de vendas da Merchel –maior produtor de carvão de coque e sexto maior produtor de aço, empresa cotada na bolsa norte-americana – sugerindo que o Procurador deveriam investigar as suas actividades por suspeita de práticas monopolistas.

Igor Zyuzin, principal accionista da empresa, foi convidado para a reunião com os barões da indústria metalúrgica russa mas, esteve ausente alegadamente por se encontrar hospitalizado. Com uma voz soturna e num tom ameaçador Putin “O accionista, foi convidado, mas sentiu-se mal subitamente… Bem sei, que doença é doença, mas penso que ele precisa de recuperar depressa. Doutro modo terei de lhe mandar um médico e resolver todos estes problemas” – avisou Putin.

Zyuzin, estaria de facto numa clínica de cardiologia o que não é de estranhar se nos lembrarmos do que aconteceu ao oligarca do petróleo, Michael Khodorkovsky, da companhia petrolífera Yukos, que entrou em conflito com o Kremlin de Putin e que agora está a na prisão…

Mas para além do caso Merchel especula-se que poderemos estar a assistir a uma luta entre o agora primeiro-ministro Putin (responsável por todo o caso Yukos) e o presidente Medvedev, ele próprio empresário e com ideias liberalizantes .

De qualquer modo as consequências para a companhia foram imediatas:

Actualização: Ver artigo relacionado do The Telegraph.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Por uma imagem se ganha, por ... (7)

Lembram-se da caricatura do casal Obama pelo New Yorker, aquela que causou tanto furor? Ora, vejam esta capa da Vanity Fair [edição on-line] ...

Sede precisa-se

Cesse tudo o que se tem dito sobre a especulação dos preços do petróleo.
Não há especulação nenhuma. Trata-se da necessidade premente de arranjar uma sede condigna!
Dúvida? Veja as imagens:

Vê, eu não lhe dizia?

Futebolocracia

Observadora distanciada e desapaixonada do mundo do futebol permito-me reflectir sobre este mundo paralelo com regras muito próprias: também neste mundo há ditadores, poderes e interesses obscuros, sombras e mitos. E, perdoem-me o plebeísmo, muita falta de tomates do poder público.

O futebol em muitos momentos parece um Estado dentro de um Estado. Quando olho para a dimensão desproporcional da informação sobre o futebol, para a jactância e o sentimento de impunidade de alguns dos seus dirigentes, para o fanatismo dos adeptos, não posso deixar de pensar que também neste caso o Estado está muitas vezes de cócoras perante "os donos da bola".

Por isso, o parecer de Freitas do Amaral (por quem não nutro grandes simpatias) me é uma lufada de ar fresco, resta saber se terá algum efeito:

Quando viu que a declaração de impedimento do dr. João Abreu não foi acatada, e que por consequência a votação, se se fizesse naquele dia, levaria à vitória por 4 a 3 dos que não que pensavam como ele [ou seja, levaria a que a sua proposta fosse derrotada, sem apelo nem agravo, pela maioria dos conselheiros], o dr. António Gonçalves Pereira perdeu a calma (…); mas (…), em vez de lançar mão de qualquer das medidas menos dráticas que a lei punha à sua disposição escolheu a solução mais radical: decidiu o encerramento imediato, antecipado da reunião.” [Pág 70]

Ler o parecer de Freitas do Amaral

Ver também aqui.

... me envergonho

"Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema*, afirmou hoje, em curtas declarações aos jornalistas, que espera que a entrada definitiva do país como "membro de direito" na CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) seja discutida hoje pelos Chefes de Estado e de Governo reunidos em Lisboa.

A Guiné Equatorial tem, actualmente, o estatuto de observador associado da CPLP, o que não lhe permite participar nas reuniões e debates, mas Nguema vincou que "o passo seguinte é passar a Estado membro". Para tal, a Guiné Equatorial terá de tornar o português língua oficial. Neste momento, o país tem como línguas oficiais o espanhol** e o francês, mas o português é a terceira língua mais falada.

Este pequeno país da África Ocidental, admitido em 2006 como país observador da CPLP, está no topo da lista dos países que mais violam os direitos humanos, que mais persegue os opositores, que mais censura os media, um dos mais fechados e isolados, que procura formas de quebrar o isolamento e a má reputação internacional."
Esta é uma daquelas notícias que nem sequer espanta apenas, envergonha.
Mais uma vez, o petróleo. Depois de Chávez, de Eduardo dos Santos, de Kadhafi agora este?
A minha pátria, a minha língua, os meus valores trocados pelo "vil óleo"!
_______________________

*Obiang tomou o poder na Guiné Equatorial, em 1979, depois de executar o ditador que o antecedeu que por acaso era seu tio.

Em 2003 a imprensa oficial anunciou que ele estava em contacto directo com o “Todo Poderoso” e que “pode matar quem quiser sem ser responsabilizado e sem ir para o Inferno[sic]” (claro, estando nas boas graças do Todo Poderoso pode fazer o que lhe der na real gana!).

Obiang declarou que se sentiu obrigado a tomar conta do tesouro público para evitar a tentação dos funcionários para as práticas corruptas. Assim, para evitar este tipo de tentações ele depositou meio bilião de dólares num Banco em Washington (transferiu pois a tentação para os americanos, que por acaso se viram obrigados a pagar $16 milhões de multa por terem aceite este dinheirinho).

... além disso, os seus opositores acusam-no de canibalismo: "Severo Moto, the exiled politician whom Mann and his fellow adventurers hoped to install in power, says Obiang "systematically eats his political rivals". He once told Spanish radio that the ruler "has just devoured a police commissioner. I say 'devoured', as this commissioner was buried without his testicles and his brain". Other opponents have had their livers removed, although it is not known whether they were served to the president." in, The Independent

** Li no PPTO que ele tentou ser recebido em Madrid mas foi diplomaticamente corrido.

Jogos Olímpicos "Verdes"?

Pequim prepara-se afanosamente para receber os Jogos Olímpicos. Uma das maiores preocupações prende-se com a poluição e seus efeitos sobre os atletas. De facto, esta metrópole de 17 milhões de habitantes, três milhões de automóveis e inúmeras fábricas na sua periferia é uma das cidades mais poluídas do mundo o que obriga os seus habitantes a usar máscaras para filtrar o ar. Medições recentes mostraram que a concentração de pó era cinco vezes superior ao recomendado pela OMS.

Os chineses prometeram organizar uns “jogos verdes” por isso, estão a implementar medidas draconianas para reduzir o risco de que os atletas tossirem e espirrarem até ao podium.

Em Agosto, Pequim transforma-se numa gigantesca sauna com temperaturas da ordem dos 40º C, humidade elevada, e neblina cinzenta que engole a paisagem à volta.

As partículas de pó contêm enormes quantidades óxido nitroso e dióxido de enxofre. As autoridades recomendam que os asmáticos permaneçam em casa de janelas fechadas. E quando o vento sopra, do deserto de Gobi, as finas areias das incontáveis obras misturam-se tornando o ar castanho…

O governo gastou o equivalente a 17 biliões de dólares para tornar os jogos “verdes”, nesse esforço deslocou fábricas e indústrias químicas, obrigou centenas de milhares de automobilistas a deixar o carro parado, construíram-se novas estações de metro, as notícias falam de “céu azul” … Será suficiente? As medições continuam a revelar resultados preocupantes. O ar é monitorizado constantemente mas… alguns ambientalistas desconfiam do rigor das medições e da imparcialidade dos jornais oficiais.

Enquanto isso os atletas fazem planos alternativos: Haile Gebrselassie (Etiópia), asmático, recordista mundial da maratona só irá correr os 10 000m por recear que o ar de Pequim seja prejudicial para a sua saúde...

Castelo em ruínas



fotos A. Cravo
Quinta do Castelo, Corroios. Mais, um exemplo, de património que se desmorona lentamente perante a indiferença de todos. Chamar os bulldozers criaria um bruaaá inconveniente, por isso, aguarda-se pacientemente, que o tempo, o desleixo e, o vandalismo façam o trabalho depois, como aconteceu com a pequena capela de Stª Marta, o local é limpo deixando campo aberto para o progresso.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Vale de Chícharos

Encontra-se aberta a discussão pública do Plano de Pormenor de Vale de Chícharos, nos termos do artigo 77.º do Decreto -Lei está a decorrer por um período de 22 dias úteis, com início em 22 de Julho.

O referido Plano de Pormenor pode ser consultado nos seguintes locais:

  • Paços do Concelho, Rua de Fernando de Sousa, 2, Seixal;
  • Atendimento público da Divisão Administrativa de Urbanismo, Lg dos Restauradores, 13, Seixal;
  • Junta de Freguesia de Amora.

A notícia é do Viver Seixal e reveste-se de grande interesse. Pois, todo este negócio tem estado envolto desde o seu início numa nublosa de interrogações. A este propósito recordo o que o a-sul afirmou sobre o assunto. E, num momento em que se discute a habitação social não posso deixar de considerar preocupante que o " acordo compromete a imobiliária a colocar, no bairro social da Cucena, em Paio Pires, 33 casas prefabricadas para albergar as famílias inscritas no PER." Não sei, se não será adicionar 33 problemas aos outros que já lá estão. Além disso, o facto de se estarem a alojar apenas as famílias inscritas no PER [cujo recenseamento tem para aí dez anos] cria situações que poderiam ter sido evitadas caso o município do Seixal tivesse cumprido o que estava acordado e tivesse acabado, em tempo útil, com esta chaga no coração da cidade em lugar de, deixar protelar no tempo uma situação de desumanidade.

Não pude deixar de reparar que o Boletim Municipal de 7 de Maio 2004 dedicou um largo espaço ao tema e, agora, mais uma vez a um ano das eleições, o tema volta à ribalta...

Das baratas e outros bichos

Hoje o Correio da Manhã publicava o lamento de uma leitora que as "...residências, parques e a via pública das zonas de Corroios, Quinta do Brasileiro e Miratejo estão a ser invadidas por uma praga de baratas, algumas delas voadoras, o que é sinónimo de mal-estar para as pessoas que habitam estas localidades." A verdade, é que as baratas são apenas um dos males. E os ratos? E, em plena cidade de Amora nas proximidades de terrenos votados ao abandono os moradores têm medo de abrir as janelas por causa das cobras!...

A "garrafa dourada"

... claro está que, a Federação Bielorrussa de Futebol expulsou o árbitro (da FIFA), Sergei Shmolika,por este ter tentado arbitrar um jogo do campeonato nacional (bierolorrusso) com uma alcoolemia de 2.6 ppm. Desqualificou, igualmente, o inspector do jogo que permitiu que Shmolika entrasse em campo…

O "Clube da Mafalda"

O que me terá levado a relembrar uma velha (sempre jovem) companheira de muitos sorrisos? O que me levará a confessar publicamente que não gosto de sopa ?...
Saiba porquê...

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Memorial

Memorial às vítimas de Srebrenica

O Tribunal de Haia não tem sido o melhor exemplo. A maior parte dos que planearam e executaram a guerra na antiga Jugoslávia nunca foram acusados. Milosevic morreu antes que o Tribunal tivesse chegado a uma conclusão definitiva. Agora, é a vez de Karadzic.

Após treze anos de espera foi finalmente preso. Desde 1995 que ele era procurado o que o obrigou a abandonar a cena política e a voltar-se para a medicina alternativa. Do mesmo modo, a acusação feita a Milosevic, em 1999, circuncreveu-o a um limitado nímero de fieis, retirando-lhe a margem de manobra necessária para ser chefe de estado e de algum modo, custou-lhe a vida.

Que lições a retirar para o presente e, para o futuro? Na semana passada o presidente do Sudão, Omar Hassan al-Bashir, foi acusado de genocídio (Darfur) o que levantou um coro de protestos de alguns líderes africanos* e a oposição de países como a China, a Rússia, ou a África do Sul que, agora, estão preocupados com o auxílio às populações quando bastaria terem usado a sua influência, em tempo útil, para que centenas de milhares de vidas tivessem sido poupadas.

A mensagem é clara, apesar da inércia das instituições internacionais, os ventos e as marés políticas mudam, no lugar de Bashir, eu, não dormiria sossegada.

______________________

*a este respeito o Jornal de Angola publica, hoje (24 de Julho), um artigo revelador:
"... [a União Africana] entende que a decisão pode minar os esforços tendentes a promover uma paz durável e a reconciliação em todo o Sudão e, deste modo, causar novos sofrimentos às populações desse país e induzir a uma maior desestabilização, com graves consequências para toda a região." Tanta preocupação com as populações 300 000 mortos e muitas outras barbaridades depois é, comovente!!

E mais à frente apresenta Bashir no "local de trabalho":

"O Presidente sudanês, Omar al- -Bashir, ameaçado com uma ordem de prisão internacional pelo genocídio em Darfur, visitou ontem aquela província do Oeste do Sudão, tendo sido recebido por milhares de residentes."

Já agora veja-se como é composto o
"Conselho de Paz e Segurança [da União Africana] é integrado por 15 países, divididos por cinco regiões, nomeadamente: África Austral (Angola, Zâmbia e Malawi), África do Norte (Tunísia, Argélia e Líbia), África Oriental (Etiópia, Rwanda e Uganda), África Central (Gabão, Burundi e Camarões) e África Ocidental (Nigéria, Burkina Faso e Mali).

BRONISŁAW GEREMEK (1932-2008)

Geremek com a wolnosci [liberdade] em fundo

Morreu, a treze de Julho, o professor Bronislaw Geremek, vítima de um brutal acidente de viação.

Confesso, que tenho adiado este tema porque, pessoalmente, me entristece. Mas, também por isso, penso que devo dedicar algum deste espaço a falar sobre um dos grandes vultos da Europa contemporânea.

Geremek começou por ser um historiador da Idade Média. Porquê? – perguntaram-lhe.

“[...] Chego a esta universidade [Varsóvia], a este seminário de História Contemporânea, e estou cheio de vontade de fazer qualquer coisa, de ler, de analisar, de compreender; e o professor deu-me como tema para o meu primeiro trabalho, o Manisfesto do Partido Comunista. Estudo, então o modo como o documento foi criado; estudo os debates ideológicos de época e faço o meu ‘plano’; […] afirmei: ‘ Marx teve a fraqueza de se encaminhar demasiado para a anarquia, sob a influência de Proudhon.’ O quê? Como!? Ter uma fraqueza, Marx? Estava em 1950. […] Fiz a minha escolha e a melhor possível, nessa altura, porque a Idade Média me dava, antes de mais, a garantia de liderdade; desde que não tocasse nas relações russo-polacas na Idade Média, podia ler tudo, escrever tudo; e a censura aí não interferia.”

Conversas com Philippe Sainteny

Petrorublos


Chávez esteve esta semana em Moscovo, encontrar-se –á com Juan Carlos e virá também a Portugal onde se espera que o nosso primeiro, à semelhança do que já fez em Angola e na Líbia (não falando na China…) se irá dizer admirador do processo democrático em curso na Venezuela. Mais uma vez, tudo por uns barris de petróleo. Necessidade (dependência) a quanto obrigas!

Mas, dizia eu, que Chávez esteve em Moscovo para falar dos negócios do petróleo e das armas. Nesta viagem, Chávez foi ao ponto de sugerir que no futuro o rublo assuma o papel agora desempenhado pelo dólar o que, apesar da crise financeira, não parece crível e terá sido uma forma de puxar o lustro ao ego russo.

Curiosamente, as conversações, que decorreram no Castelo de Maiendorf, só puderam ser acompanhadas por um número muito restrito de jornalistas o que alimentou rumores de que a diplomacia do Kremlin, e particularmente Medvedev, se sentiria desconfortável como a loquacidade do presidente venezuelano, não só devido às suas tiradas anti-americanas mas também, porque a Rússia tem cultivado o bom relacionamento com a Colômbia.

A Rússia, vendeu nos últimos anos três biliões e meio de dólares em armas à Venezuela. Espera agora vender mais dois biliões. O convite de Chávez, para a instalação de bases russas, na Venezuela, poderá ser uma forma de resposta à instalação de escudos anti-míssil na Europa central.

Actualização: como se vê o petróleo é a alma destas amizades.

Quando a Natureza se repete















Uma escultura de Elvis com 1800 anos?


Memória futura? Reencarnação?

O "rei" vive!

Sarajevo em festa



A notícia da prisão de Radovan Karadzic foi recebida em festa. Estas são imagens das manifestações de alegria na cidade de Sarajevo. Poder-se-ia, talvez, perguntar o porquê de tanta alegria. Para os familiares das vítimas a resposta é simples, esperam justiça, esperam poder enterrar o período mais sombrio das suas vidas, esperam respostas...

Claro está que, "...a detenção de Radovan Karadzic, procurado por crimes de guerra e genocídio cometidos durante a guerra na Bósnia, representa um marco na aproximação da Sérvia à União Europeia..." neste sentido, pode-se dizer que a Sérvia não deu ponto sem nó e, que que Karadzic foi apanhado num complexo jogo de interesses. Mas, mesmo assim, há razão para festejar.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Baú de recordações (2)

Para memória futura:

Assembleia da República, 3 de Outubro de 2003

José Sócrates – […] O Partido Socialista promove este debate com o objectivo fundamental de lhe dizer, olhos nos olhos, o que muitos portugueses pensam da sua governação. [...] E a nossa mensagem é muito clara, Sr. Primeiro-Ministro: isto não está a correr bem!!

O Eurostat divulgou ontem a taxa de desemprego em Portugal: 7%. Fomos o único país europeu onde o desemprego subiu em Agosto. E, em apenas um ano e meio - o seu ano e meio, Sr. Primeiro-Ministro! -, a taxa de desemprego, em Portugal, subiu 50%, o que nos transforma no país da Europa onde o desemprego cresce mais rapidamente.

Portugal tem hoje mais de 420 000 desempregados. Não se riem agora, Srs. Deputados do PSD?! É verdade!

Luís Marques Guedes (PSD): - O senhor é que se está a rir!

José Sócrates- São exactamente 420 891 desempregados que estão inscritos nos centros de emprego!
Desde que o Sr. Primeiro-Ministro chegou ao Governo, desde que tomou posse, temos mais 100 000 novos desempregados. Número arrepiante, Sr. Primeiro-Ministro: 100 000 novos desempregados!! […] E já não são só as vítimas habituais! Não! Agora, o desemprego sobe mais entre as pessoas com curso superior e sobe mais entre os jovens!!
O drama do primeiro emprego, que marcou boa parte do cavaquismo, está de volta. Os números não mentem e são, neste caso, particularmente elucidativos: só no ano passado, o desemprego juvenil aumentou 24%. E o pior, Srs. Deputados, é que este desemprego não é o preço a pagar por qualquer processo de modernização da nossa economia. Não! Este é justamente o desemprego que não podia nem devia acontecer. […]

A verdade é esta: depois de anos a descer, a chaga do desemprego regressou, e regressou de que forma!... Em apenas um ano e meio - o seu ano e meio, Sr. Primeiro-Ministro! -, o desemprego voltou a ser a questão social mais importante em Portugal. É por isso que, se há uma "imagem de marca" deste Governo, se há uma imagem que marca a governação desta maioria, ela é, sem dúvida, a marca do desemprego. Triste marca! […]

E o que temos visto deste Governo é que o emprego já não é um indicador económico valorizado na sua política.
Em matéria de desemprego, o Governo só tem tido uma preocupação: por um lado, inventar desculpas, por outro, procurar culpados. [...] E vai logo aos suspeitos do costume: a culpa já foi da "pesada herança", já foi dos sindicatos, já foi das leis laborais e até da Constituição, tendo passado, depois, para a conjuntura internacional.[…]

Leia a intervenção de Sócrates, na íntegra, com à partes e tudo...

Obama no Médio Oriente

Os jornalistas (especialmente, “as”) que acompanharam Obama na sua deslocação ao Médio Oriente (Israel, incluído) foram surpreendidos com regras de vestuário específicas:

Não usar verde (cor do Hamas).

Não usar verniz.

As mulheres devem usar poucas jóias.

Os ombros e os braços devem estar totalmente cobertos (nada de tops ou mangas cavas).

Os sapatos devem ser fechados e as mulheres devem usar meias.

Em locais religiosos as mulheres podem ter de usar lenços…

Srebrenica, memória do genocídio

A 12 de Julho, uma coluna de 15 000 soldados muçulmanos espera poder juntar-se às zonas ocupadas pelos muçulmanos. A maior parte, seria depois exterminadas pelos paramilitares serbio e alguns neo-nazis gregos.


Sob os olhos dos capacetes azuis separaram-se os homens das mulheres e das crianças.


Milhares de homens (mulheres e, cerca de 500 crianças e adolescentes) foram executados.


A representante da ONU descobre os cadáveres dos homens abatidos na floresta de Urkovic.


2400 cadáveres foram já identificados. 7000 “sacos mortuários” aguardam ainda a identificação.


O aniversário… Sobreviventes e familiares das vítimas convergem para o cemitério.


Os cadáveres identificados durante o ano são então enterrados.


Treze anos depois surgiu, finalmente, a notícia da prisão de Radovan Karadzic de tão adiada foi inesperada. Foi o fim de uma longa fuga de um poeta, tornado psiquiatra, político e, finalmente responsável por um inenarrável conjunto de atrocidades.

Ver também, aqui.

Indiferença


Duas jovens de 13 e 15 anos jazem na praia de Torregaveta. Faziam parte de um grupo de quatro pedintes que inexplicavelmente se lançaram à água completamente vestidas e, sem saber nadar. As mais jovens foram salvas. Estas "morreram na praia", à sua volta, os banhistas parecem nem as ver.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Ensinar a Pescar

"Benefit claimants could be forced to sign on every day and join mandatory out-of-work programmes, James Purnell said today.

The work and pensions secretary told MPs that there should be "no choice between claiming and working".

"The longer people claim the more we will expect in return…Work works and it is only fair we make sure a life on benefits is not an option," he said in a Commons statement.

"For the 2% who we anticipate to be still out of work after two years, we will explore mandatory full-time work programmes and other approaches such as daily signing." […]

The long-term unemployed will face US-style "work-for-dole" programmes requiring them to undertake useful activities, such as erasing graffiti and picking up litter, to ensure they make a "fair contribution" in return for state support. […]

The green paper accepts in full the recommendations of a report by banker David Freud, who believes up to 2 million people are unnecessarily claiming incapacity benefit. [...]"

The Guardian

Plasmas e flores

"Entraram-me em casa, espatifaram tudo. Levaram o plasma, o DVD a aparelhagem..." Esta foi uma das esclarecedoras declarações dos autodesalojados da Quinta da Fonte. […] A seguir, transtornadíssimo, ia ao que tinha sido o quarto dos filhos dizendo que "até a TV e a playstation das crianças" lhe tinham roubado. […]A culpa não é só de quem usufrui desses dinheiros. A principal responsabilidade destes desvios cai sobre os oportunismos políticos que à custa destas bizarras benesses, compraram votos de Norte a Sul. É inexplicável num país de economias domésticas esfrangalhadas por uma Euribor com freio nos dentes que há famílias que pagam "quatro ou cinco Euros de renda" à câmara de Loures e no fim do mês recebem o rendimento social de inserção que, se habilmente requerido por um grupo familiar de cinco ou seis pessoas, atinge quantias muito acima do ordenado mínimo. É inaceitável que estes beneficiários de tudo e mais alguma coisa ainda querem que os seus T2 e T3 a "quatro ou cinco euros mensais" lhes sejam dados em zonas "onde não haja pretos". […] A resposta do Estado veio numa patética distribuição de flores a cabecilhas de gangs de traficantes e autodenominados representantes comunitários, entre os sorrisos da resignação embaraçada dos responsáveis autárquicos e do governo civil. […]

Mário Crespo, JN

Justiça assassina (2)


No Irão, foram sentenciadas (ontem?) à morte por apedrejamento oito mulheres e um homem, cumprindo a Sharia. Seis das mulheres foram sentenciadas, sem a participação de testemunhas ou advogados, pelos crimes de prostituição ou de adultério. As sentenças podem ser executadas a qualquer momento.

A aplicação da lei islâmica é muito controversa pois, implica (na sua forma fundamentalista) um total desrespeito pelos Direitos do Homem ( enquanto isso, no Reino Unido têm surgido vozes a defender a aplicação da Sharia nas comunidades islâmcas locais, na sua forma mais "humanista"). A separação entre o Estado e a religião deixa de existir e são os preceitos ancestrais – os costumes - ou as interpretações dos chefes religiosos que fazem a lei. A Sharia, é aplicada por todo o mundo islâmico, as mulheres são vítimas frequentes da sua aplicação. Recentemente, na Arábia Saudita, uma mulher vítima de violação escapou a uma punição violenta graças aos esforços do seu noivo(?), do seu advogado e, a muita pressão por parte da comunidade internacional, mesmo assim esteve detida durante alguns meses. Mas, nem só as mulheres são vítimas desta estranha forma de "justiça", veja-se aqui.

E, veja-se ainda, como o Hamas prepara as crianças palestinianas para esta lei:

Liberdade!

Pela terceira vez em cinco meses a Colômbia mobilizou-se para exigir na rua a libertação dos cerca de 7000 reféns em poder de grupos para-militares ( destes, cerca de 700 são reféns das FARC)e de criminosos comuns. Um milhão de pessoas, segundo fontes oficiais, tomaram parte em sete marchas pela “liberdade”.

Em toda esta história não deixa de ser curiosa a aparente aproximação entre Chávez e Uribe. Desde Janeiro a evolução do relacionamento entre o presidente da Venezuela e da Colômbia é surpreendente. Aliás, não faltam explicações para uma aproximação inesperada: a dependência da Venezuela relativamente aos produtos agro-pecuários do país vizinho aliada ao descontentamento provocado pela inflação seriam a explicação para este mistério, tanto mais que Novembro é mês de eleições locais; outra explicação, menos bondosa, refere-se aos segredos do computador do número dois das FARC, Raúl Reyes. O que se diz é que os segredos deste computador surtem em Chávez o efeito de uma ameaça muito credível e que ele estaria, por assim dizer, refém de Uribe. Será? Seja como for as FARC perderam a sua “refém” e ao que parece o seu melhor aliado na cena internacional.

domingo, 20 de julho de 2008

Rectificações


“[…] O jornal de hoje continha uma notícia sobre a produção real pela qual se verificava que as profecias estavam redondamente erradas. O serviço de Winston era rectificar as cifras originais, fazendo com que concordassem com as posteriores. Quanto à terceira mensagem referia-se a um simples erro, que poderia ser rectificado num minuto. Recentemente, em Fevereiro, o Ministério da Fartura dera a público uma promessa (“o penhor categórico” eram as palavras oficiais) de que não haveria corte da ração de chocolate em 1984. Na verdade, […], a ração do chocolate deveria ser reduzida de trinta e quatro gramas no fim da semena. Bastava portanto substituir a promessa original por uma advertência de que provavelmente seria necessário reduzir a ração por volta de Abril. [...]
Dia a dia e quase minuto a minuto o passado era actualizado. Desta forma era possível demonstrar com prova documental todas as profecias do Partido...”

George Orwell, 1984

__________

Não acredito em bruxas mas, alguém me explica qual a razão pela qual muitos números do boletim municipal do Seixal deixaram de estar disponíveis on-line? Mais, o que terá levado à adopção do formato pdf. ?

Baú de recordações (1)

Em 25 de Feveiro de 2000, o Boletim do Seixal n. 292 ( que deixou de estar disponível on-line, vá-se lá, saber porquê), anunciava na sua primeira página e com direito a mapa que a “Via Alternativa à EN 10 - Primeira Fase adjudicada por 420 mil contos”, mais à frente acrescentava-se “… com um prazo de execução de 190 dias. "Esta empreitada engloba a construção de uma via com cerca de 680 metros de extensão, até ao nó viário do Rouxinol, bem como a construção de um viaduto, com 138 metros, sobre a EN 10 em Corroios. " Explicava-se ainda, que a obra era financiada em 345 mil contos pelo FEDER.

Já em 2005, o Boletim Municipal, n.º 419 (Setembro ) anunciava que “As obras de execução da 2.ª fase da Via Alternativa à Estrada Nacional 10, que irá ligar a Quinta do Rouxinol, em Corroios, à Quinta da Princesa, em Amora, estão a decorrer dentro do prazo. […] Esta é uma importante via para o Concelho que terá duas faixas em cada sentido divididas por um separador central e que tudo aponta estará concluída no mês de Março do próximo ano[ou seja, 2006].”

Mas, as coisas não correram como estava previsto por isso continuamos a guardar, sentados, a conclusão dos trabalhos.

Mãos ao ar!...

sábado, 19 de julho de 2008

Congelar ou não congelar, eis a questão.

As conversações com o Irão, seguiram-se a uma semana de ensaios muito publicitados. O conflito latente entre o Irão e Israel é visto com muita preocupação pois o Médio Oriente é terreno fértil para um sem número de conflitos territoriais, económicos, étnicos, religiosos, culturais, civilizacionais … A novidade estava mesmo na participação dos EUA.

A diplomacia internacional esperava que Tearão respondesse positivamente a uma proposta que tinha por base o “congelamento” do programa de produção de urânio enriquecido e em contrapartida haveria também um “congelamento” das sanções impostas ao Irão. Mas, ou dada a existência de divisões internas ou, para ganhar tempo, o Irão voltou a insistir na tecla da produção de energia nuclear para fins pacíficos - quem acreditará nisto, sabendo que o Irão é o quarto produtor mundial de petróleo? - e as conversações ficaram em compasso de espera.

De qualquer modo estas conversações o que representam elas para o Irão? O congelamento do programa nuclear dar-lhe-á a possibilidade de se afirmar como grande potência regional? E no plano interno, para efeitos de manutenção inquestionável do poder não será mais favorável poder contar com dois inimigos de peso, a saber: Israel e os EUA?

Saber mais...

A longa espera pela Justiça

Foi há 13 anos, em plena guerra dos Balcãs. Foi o pior genocídio na Europa desde a II Guerra Mundial. Hoje, está quase esquecido. Mas, não está, clarificado.

19 473 soldados sérvios e alguns ultra-nationalistas gregos, executaram entre 13 e 22 de Julho de 1995, pelo menos, 8373 muçulmanos bósnios, na sua maioria homens mas, também mulheres, crianças (cerca de 500) e idosos. Tudo isto se passou com complacência dos capacetes azuis das nações unidas que estando presentes no local, nada fizeram para impedir a “limpeza étnica”.

Desde então, o Tribunal de Haia tem-se empenhado para recolher provas e ouvir testemunhas mas, Radovan Karadzic e o general Ratko Mladic que foram considerados os principais responsáveis pelo genocídio nunca foram detidos, apesar dos mandatos de captura internacional.

Saber mais

Actualização - Radovan Karadzic foi preso, aguarda-se. agora, a sua extradição para Haia.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Determinação

Não há dúvida, um gato determinado a conseguir o que quer.

Porquê que este gato amoroso, me faz lembrar com tanta insistência, isto?

Porreiro,pá!!?

"O primeiro-ministro português, José Sócrates, destacou hoje o "trabalho notável" que o Governo angolano tem desenvolvido e que permitiu transformar Angola num dos países que "mais tem crescido economicamente".

De acordo com o primeiro-ministro, esse trabalho tem "permitido que Angola tenha hoje um prestígio internacional, que tenha subido na consciência internacional e que seja hoje um dos países mais falados e mais reputados."

in, Público

Estou sem palavras.

Será esta a nova Finlândia? Reparem, repito "...mais falados e mais reputados." E, porque não, mais seguros, mais democráticos?...

Não lhe ensinaram que mentir é feio? E não lhe caiu um dente?

Sobre este tema veja também o Jornal de Angola.