terça-feira, 27 de maio de 2008

O drama da seca

A imagem, do antes e do depois, é a melhor ilustração da seca na vizinha Espanha. Construída no séc. XI, encontrava-se submersa desde há centenas de anos. A seca tornou-a na mais "recente" atracção turística da região.

A Espanha está a viver a pior seca dos últimos 70 anos. A bacia do Mediterrâneo está a aquecer e a secar. E neste processo Barcelona está a mostrar-nos o que pode acontecer a uma cidade moderna … sem água. O fornecimento de água à cidade de Barcelona depende agora de um navio procedente de Marselha mas, a distribuição de água é disputada por outras localidades numa amostra do que poderão vir a ser as futuras guerras pela água.

As alterações climáticas, o desperdício de água na agricultura, os aldeamentos turísticos e suas piscinas os campos de golfe tudo tem contribuído para agravar o problema da desertificação no litoral sul de Espanha.

Para a maioria dos catalães a água é, hoje, o problema número um. Por isso, estão entre os europeus que mais poupam água mas, isso, não é suficiente.

E nós por cá? A impermeabilização dos solos continua a bom ritmo. Crescem cidades onde antes eram florestas. Piscinas, campos de golfe … Isto para já não falar da contaminação da água … enfim, as alterações climáticas irão constituir para a Península Ibérica um sério desafio para o qual nos teremos de preparar. Para onde nos levará o modelo de desenvolvimento que adoptámos? Não seria tempo de pensar no futuro?

6 comentários:

Ponto Verde disse...

Essa é uma das questões que gostava de pôr aos nossos autarcas e urbanistas , nomeadamente na impermeabilização dos solos e carga humana que estão a fomentar na Margem Sul.

A História do "Deserto" de Mário Lino , pode até vir a ser premonitória e ter uma paisagem em conformidade.

a-sul disse...

Hoje quarta-feira às quinze horas na Câmara do Seixal, haverá nova reunião de Câmara onde será abordada a questão da Verdizela.

Uma vez que estamos perante uma nova vaga de betonização generalizada do concelho , com um sem número de Planos de Pormenor e urbanizações em fase de discussão e/ou aprovação, mesmo antes da revisão do PDM, entre outras :

- Toda a zona ribeirinha da Amora, incluindo a Medideira , toda a zona ribeirinha entre o Fogueteiro e Arrentela, Verdizela , Rego Travesso, Flor da Mata , Siderurgia...

Fora o que está em curso em Paio Pires, Farinheiras, Casal do Marco, Quinta do Outeiro, Quinta da Trindade , Pinhal dos Frades , Quinta das Laranjeiras , Alto do Moinho...

Esta é uma questão que ultrapassa em muito a Verdizela!

Esta questão tem a ver com o nosso futuro aqui , e com as futuras gerações .

Tem a ver com uma "maioria eleita" por 20% da população , numas eleições em que do seu programa, não constavam as alterações urbanas impostas ao concelho ou o aumento brutal da sua carga humana e construída.

Não constava o endividamento descontrolado das presentes e das futuras gerações em obras de fachada, que não contribuem para a qualidade de vida dos que cá nasceram e sempre viveram e dos que há mais ou menos tempo cá residem.

O que está em discussão diz respeito a todos os Seixalenses , por isso apela-se a todos os que possam, para estar presentes, e os que desejem , para questionarem uma autarquia que não foi mandatada por ninguém para , em associação com grandes grupos económicos, malbaratar o ambiente e a qualidade de vida no concelho do Seixal massificando-o, descaracterizando-o e urbanizando todo e qualquer espaço verde !

David Oliveira disse...

Minha amiga! pergunta e por cá? acho que a resposta é: por cá muito mais importante que a água ou a mais que provável falta dela é o preço que pagamos pelos contadores da água!
Discorda?
David Oliveira

hkt disse...

Discordo!
O mais importante é a água. A qualidade da água e a sua quantidade.
O desperdício, a impermeabilização, a contaminação (nas suas diversas formas) são já preocupantes. Com as alterações climáticas (que tendem a agravar-se) todos os países da bacia do Mediterrâneo irão sentir os efeitos da falta de água. Efeitos que têm implicações directas ao nível da economia dos países afectados. Alguns já sentem uma redução do seu PNB, em consequência da seca.
Outra questão é a qualidade da água que consumimos. Sabia que ainda existem no activo canalizações que têm amianto na sua composição? Não falando já dos poluentes que diariamente são lançados para mares, rios, poços, solo...
O preço dos contadores é apenas mais uma táctica para enganar o consumidor. Diria que é uma questão conjuntural reveladora do desrespeito das autarquias pelos seus "fregueses" que são vistos apenas como uma fonte de receita ou, como eleitores a convencer dos "bons serviços".

David Oliveira disse...

Minha amiga!
lamento que não tenha percebido a ironia.Frustração a minha ... mais vale cair em graça que pretender ser engraçadinho.
Hkt...
ou tem-me por louco?
David

hkt disse...

...de médico e de louco todos temos um pouco...
A verdade, é que hoje disponho de breves momentos para dedicar ao blog e a pressa é inimiga da perfeição do discernimento...