domingo, 28 de setembro de 2008

Baú de Recordações [7]


Capas milhionárias

O Boletim Municipal do Seixal, tem vindo cheio de boas notícias. Candidaturas ao QREN que foram aprovadas, investimentos da Câmara, candidaturas prontas a entregar em “boa” hora (ao contrário, daquela que morreu na praia devido ao atraso) …e justificações.
Depois das muitas críticas de que tem sido alvo (ver arquivo do blogue, e também aqui), a câmara do Seixal (de maioria PCP) resolveu encher as páginas do Boletim com o deslumbramento de milhões de euros e uma chuva de projectos aproveitando a maré pré-eleitoral que se aproxima. Tudo isto, me deixa uma desconfortável sensação de dejá vue.

A 3 de Julho de 1998, o repórter do Seixal, titulava na sua primeira página: Revitalizar a Baía prioridade de Câmara – Seixal esteve na EXPO.
Mais tarde, já em 20 de Julho de 2000, Alfredo Monteiro dá uma entrevista ao Outra Banda, na qual se destaca:
“Os projectos municipais atingem vários milhões de contos”
E que projectos eram esses?

  • Metropolitano Sul do Tejo - previa-se a conclusão da 1º fase (Almada/Corroios) em 2006. Este era um dos projectos ditos municipais, aparentemente, o governo só tinha assinado um protocolo
  • Via Alternativa à Estrada Nacional 10 – escusado será dizer que continua tudo como estava. Minto, em Corroios foi construído o viaduto para nenhures. A segunda fase, Corroios-Medideira, deveria iniciar-se este ano (promessa do presidente de 2007) mas…
  • Plano de Valorização da Baía do Seixal – “Em curso estão os seguintes projectos: Moinho de Maré de Corroios [continua em curso]; Amora, Seixal, Arrentela – Recuperação das frentes ribeirinhas [ninguém diria!]; Mundet – Programa de reutilização[?]; Fábrica de Lanifícios de Arrentela – Plano de Pormenor [está muito actual, não?]; Marina Venamar (Amora) – projecto de execução [continua no papel]; Marina do Seixal –estudo prévio e, Marina Hotel Atlântica (Ponta dos Corvos)- projecto de execução [sem comentários!]
  • Marginal de Amora – Portinho da Raposa – contempla “a criação de espaços verdes, zonas pedonais e utras exclusivas para bicicletas, zonas de estadia e zonas de apoio com bar, restaurante e esplanadas.” Oito anos depois isto continua a ser … um projecto.
  • Centro de Estágios do Benfica – eis que o Benfica foi municipalizado!
  • Complexo Municipal da Atletismo Carla Sacramento - ainda por terminar desde 2001, data da sua inauguração …
  • Complexo Municipal de Piscinas de Corroios – em funcionamento.
  • Piscina Municipal de Aldeia de Paio Pires – continua a ser uma promessa.
  • Universidade Aberta – já não se fala disso, depois de uma fase em que pareceu ter pés para andar, voltou a ficar na gaveta.
  • Escola Segunda Oportunidade – foi um projecto que se apagou hoje é pouco mais que um edifício.
  • Arquivo Histórico Municipal – quem se lembra desta promessa que deveria ter ficado concluída em 2003?
  • Circuito do Património Industrial – está como estava, na prática não existe além dos folhetos do Eco-museu.
  • Quinta da Fidalga – em funcionamento.
  • Agência Municipal de Energia – veja aqui o site da AMES e tire as suas conclusões.
  • ETAR Municipal do Seixal – esta obra “primordial” está agora a ser executada. Oito anos depois.
  • Parque Histórico-Natural do Brasileiro Rouxinol – inicio do funcionamento previsto para “primeiro semestre de 2001”… este parque teria 7000m2 e seria destinado a “recriar o ambiente de outros tempos”: pomares de laranjeiras, jardins de rosas, pólo de observação da natureza…
  • Mercado Municipal de Fernão Ferro – em funcionamento

No baú das promessas municipais abundam fundos, promessas, muitas promessas. Promessas velhas de pelo menos 10 anos (elas já tinham sido anunciadas na EXPO 98) continuam em grande parte por cumprir, a despeito das muitas capas de jornal que fizeram ao longo dos anos. Os milhões e os projectos continuarão a fazer capas dos jornais. Promessas muitas vezes repetidas não se tornam forçosamente realidade. Algumas apagam-se para que caiam no esquecimento colectivo. Em 20 de Julho de 2000, o Outra Banda afirmava: “Paulatinamente, os projectos passam das secretárias para o terreno, de acordo com os prazos previstos e com os objectivos traçados." ... paulatinamente, eu diria: devagar, devagarinho, em muitos casos, parados, só mexendo em períodos pré-eleitorais por via das primeiras páginas, das entrevistas … da propaganda que todos nós pagamos sob a forma de pseudo-jornal ou de outdoors monumentais.
____
Bem prega Frei Tomás ... pena que as preocupações do PCP com "Manobras propagandísticas, mas também de utilização do aparelho de Estado e dos dinheiros públicos com vista ao favorecimento dos seus interesses eleitorais" não se estenda às autarquias onde é poder.

2 comentários:

Filipe de Arede Nunes disse...

Com a devida vénia, linquei o post para o blog da JSD Seixal.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Velas do Tejo disse...

Duas vénias... touche! Minha querida... touche!